domingo, 7 de dezembro de 2008

O futuro das netlabels

No blog Thinnerism, da netlabel Thinner, foi hoje publicado pelo Sebastian Redenz, um interessantíssimo artigo que aborda o actual momento e modelo do netaudio e questiona, à luz do recente desaparecimento de netlabels já estabelecidas como a One Bit Wonder, Epsilonlab, Instabil, Kyoto Digital, Textone e Realaudio, o futuro e o modelo das netlabels.

Deixo aqui a transcrição do primeiro parágrafo e o link para o restante texto, que além de ser de leitura obrigatória foca uma série de aspectos importantes que merecem reflexão e discussão:
Constraints to overcome towards a “total” Netlabel

If you’re a keen follower of the Netlabel movement then you might have noticed that a substantial amount of promising Netlabels shut down during the past 12-18 months, with One Bit Wonder, Epsilonlab, Instabil, Kyoto Digital, Textone and Realaudio to name a bunch. Other Netlabels like thinner, Stadtgruen and Interdisco became overly quiet with the releases as of late and finally Netlabels like Sinergy Networks or Clever Music have been converting to paid downloads. In the authors opinion, quality netlabels maintained by a team will continue to die out if they won’t develop their model. This article discusses various general constraints for Netlabels and recommends to add a paid downloads structure to overcome some of them.
(continuação)

6 comentários:

tiago morgado disse...

por acaso foi algo em que já pensei mas no caso de uma netlabel como a minha isso seria sinonimo de deixar de ter downloads (que já são poucos na maior parte das situações)

The Caped Crusader disse...

Gostei de ler, mas gostei mais de ler os comentários do eldino, que estão 'on spot'.
No fundo no fundo, o sebastian (thinner) escreveu o artigo para se desculpar da decisão de basicamente ter baixado as calcinhas à GEMA para poder segurar meia dúzia de artistas que, embora bons, já estão demasiados cheios de si.

Ou muito me engano ou rapidamente a Thinner vai cair no esquecimento depois disto. Vai deixar de ser a netlabel-que-edita-música-muito-boa para passar a ser a editora-online-que-edita-música-igual-a-tanta-outra-e-que-a-vende-no-beatport. É triste mas é assim.

A Thinner pode possivelmente perder a tal coisa intangível que a diferencia do resto das editoras de música de dança. e que coisa é essa?: editar excelente música sem cobrar um tusto.

Tenho pena. A GEMA não é o bicho papão que ele diz e haveria sempre outras formas de se pagar o próprio trabalho.

ps disse...

nem sei por onde lhe pegar a comentar...

mas lá pelo meio deixa alguns pontos interessantes, muitos dos quais a malta aqui em portugal tem tentado dar a volta à já uns bons anos, e eles lá na alemanha teriam muitas mais condições de também o fazer, se não tivessem o bicho do interesse financeiro a comer-lhes a moina.

basicamente é o que o caped já disse, como já tem nome e catálogo bom quanto baste acabaram por baixar as calçinhas a ver se conseguem comer uma parte do bolo da industria comercialóide. bruto tiro no pé, dobro da burocracia, triplo do trabalho, metade do serviço público.

ocp disse...

Já era de prever o rumo que a editora ia levar; vai ser interessante ver como se dá no futuro.
Infere-se nas palavras dele que quer entrar no "mainstream" e deixar a "cena à parte".
Para mim já era "mainstream" há muito tempo, só faltava assumi-lo.
Na verdade, serviu-se da "cena à parte" para incubar este novo formato, como outros tantos.
Obviamente estão - ou estiveram - na cena pelos motivos errados e é bom que se destaquem dela para que valores como a liberdade criativa (e editorial) não sejam ameaçados.
Artistas há muitos e netlabels também (graças a Zeus)!

Edgar disse...

Bem como todos dizem a thinner vai passar a ser mais uma editora vulgar com boa musica que se paga.
Mas ]e bastante diferente da maioria das editoras do genero a que se vai juntar no mundo do estralato comercial...
Ora vejamos a thinner ]e uma editora que criou um grupo de seguidores baseado na oferta de musica de qualidade gratuita ... logo esses seguidores na sua maioria n\ao ponderam de futuro pagar pela musica , no meu caso acho que trocar a imagem do site da thinner pela do rapidshare quando quiser ter um release deles vai ser xocante mas , la ter]a de ser... enquanto que os que ja se habituaram a pagar por musica do genero no beatport sabem claramente quais a labels que est\ao na berra via RESIDENT ADVISOR e coisas do genero e por vezes sacam as musicas para testalas e depois comprar vinil .... eles v\ao em busca de se tornar numa great label de dan;a ao lado dos que ja queimam vinil h]a quase uma decada ou mais... enfim acho um autentico suicidio netlabel....

desculpem o assentos trocados a merda do teclado ta em ingles...

BrainDance disse...

Aí está a "Thinner Total": http://www.thinner.cc/pages/releases/releases_detail.php?id=thn103