segunda-feira, 31 de março de 2008

LegalTorrents

O senhor que durante mais de uma década rege a netlabel monotonik e foi um dos principais responsáveis pela criação de uma secção dedicada às netlabels no archive.org tem andado a trabalhar num novo projecto, chama-se legaltorrents, já esteve aberto ao público aqui à uns tempos atrás, depois fechou por falta de sabe-se lá bem quê, e agora volta à ribalta com promessas de vincar, tem o simples propósito de facilitar a distribuição de material abrangido por licenças creative commons usando a tecnologia peer to peer que tantas pessoas gostam de associar exclusivamente à pirataria.
A questão surge, será benéfico ou prejudicial para os projectos e editoras da música grátis distanciar-se dos métodos de distribuição piratas?

8 comentários:

Junkie disse...

é sem duvida alguma bom para a cultura das netlabels... uma vez que todos podemos definir a presença de cada netlabel nessa plataforma de distribuição massiva, ora raciocinem comigo.. podem-se criar releases promocionais que incluam um genero de best off do catalogo de cada netlabel e sedd por ai fora.. o ouvinte vai certamente depois de ouvir uma boa amostra procurar mais musica de determinado artista que lhe entrou melhor no ouvido..e vai para ao site o home da netlabel em questão..isto é so um exemplo de uma possivel abordagem...outra seria disponibilizar alguns releases e outros limatarem-se a ser exclusivamente downloadados do site da label criando um equilibrio. mas uma plataforma destas tambem pode servir para fomentar releases de samples que sao realizados unicamente para essa plataforma de partlha a fim de ser remisturado por usuarios de tal serviço e depois relançado o resultado selecionado...enfim ...sou completamente a favor disto.. e acho que devemos olhar para esta "cena" como uma arma a nosso favor na dessiminação global do net audio..."mas qualquer arma nas mãos erradas pode causar problemas" ...

Junkie disse...

desculpem os erros...mas sai mesmo assim de improviso

MrCool disse...

ora ai está uma bela questão. sem duvida que os torrents estão associados ao download ilegal e na minha opinião há demasiado lixo nas redes peer 2 peer, mas é sempre mais uma forma de distribuição. Recordo-me que uma das primeiras netlabels do mundo tem um programa p2p e sempre incentivou a usar-lo para dowloads legais mas como as redes sobre as quais trabalhava também era usada por outros programas a coisa ficou difícil de controlar.
Bem, de qualquer forma, eu acho que uma das coisas que fez e faz o grande crescimento das netlabels é a sua entidade e essa é criada através de pequenos pormenores, como o design do site, das capas das releases e a forma como cada uma comunica com o seu publico e acho que o caminho deve seguir por ai. Cada netlabel tem a sua entidade própria e deve manter-la e cuidar-la ao máximo. Não quero dizer com isso que sou contra, apenas acho que é mais uma forma de distribuição e que não vai trazer nada de novo.

Junkie disse...

tenho de concordar mister cool o design e a imagem virtual e fisica de uma netlabel é importante...

Miguel Caetano disse...

Umm, é importante mas há que recordar que o Jamendo utilizou torrents durante muitos anos e que o Mininova lançou recentemente uma plataforma de distribuição de conteúdos.

Miguel Caetano disse...

Ps, obrigadão pela dica de que o tipo por detrás da Monotonik foi o criador do LegalTorrents. Não sabia disso :-(

Ah, outra coisa. Em termos tecnológicos, Netaudio e P2P sempre andaram de mãos dadas. Como o MrCool referiu, o exemplo mais vísivel é o do SLSK + Soulseek Records.

Miguel Caetano disse...

Se alguém perceber de alemão:
http://www.gulli.com/news/legaltorrents-com-simon-2008-03-31/

MrCool disse...

na verdade, é uma questão de saber aproveitar, podemos muito bem criar torrents e publicitar-los no web site da netlabel e assim manter a imagem e tudo o demais, aproveitando mais uma forma de distribuição. é só mais um ficheiro a juntar às o e agora um opções, mp3, ogg, zip completo e agora um torrent, porque não?